domingo, setembro 24, 2006

ELEIÇÕES, HAI KAIS E OUTROS BICHOS MAIS

Tanto tempo sem escrever por aqui. Projetos urgentes a concluir, falta de tempo mesmo. Desculpem os leitores pelo desleixo...e obrigado Jaime, por ter escrito.

As eleições estão próximas, e nos vimos sobressaltados com tantos acontecimentos que beiram o “antropofágico”.

Evidentemente que não vou utilizar esse espaço para fazer campanha política, ou pedir votos para A ou B, ainda que eu tenha minha convicção própria.

Mas não posso deixar de registrar a repetição, como num moto contínuo, de desmandos e completo desapreço por um mínimo de limite ético ou moral.

Os episódios da compra do dossiê e, sobretudo, das escutas telefônicas de Ministros do TSE demonstram muito mais do que estratégias eleitorais: um projeto para a hegemonia no poder.

Posso, evidentemente, estar enganado: mas essa sensação não me abandona.

Espero que todos votem de acordo com suas convicções...e espero que essas convicções estejam realmente corretas, pelo bem do país.

Votarei com as minhas!

Feita essa introdução, outro dia tentei fazer uns HAI KAIS, aqueles versos fulminantes japoneses, baseados em métrica de 5 sílabas para a primeira frase, 7 para a central e 5 para a última.

Como disse Leminsky, o importante no HAI KAI não é tanto a métrica...mas a fluidez do texto e a idéia central, de colocar na primeira frase um tema, na segunda conseguir alguma interferência e na terceira fazer a síntese.

Mandei alguns pro Jaime e, surpreso, recebi dele aprovação. Ele me disse que tinha lido alguns muitos bons (o que significa que outros deveriam estar muitos ruins).

Taí. Vou postar os que achei “passáveis”. Não é pretensão não....sei que não são bons....mas é o que eu tenho a partilhar por enquanto:


Se pensa que esqueci
Se enganou
Estou bem aqui


Ontem chegou
a primavera ... eu assisti
da janela

Vida louca
Ou vida breve
não me leve


Ouvi outro dia:
apesar da insensatez
ainda amanhecia



A rígida linha do tempo
É uma transgressão
Do pensamento



Outro dia brinquei
Ao invés de trabalhar
E adorei



Se alguém souber
qual é o sentido, explique
Estou desistindo



A Terra vista
do alto não causa
Sobressalto



Aprenderemos
A lição de preservar
Nosso chão ?


Bom seria agora
Ouvir minha
Trilha sonora




Na entardecer
lembramos do que somos
E do que viemos fazer



Entre planejar e fazer
Não se engane:
desencane


O divino na criação
Foi ter nascido sem
manual de instrução



Dejá vù
Parece que ontem
Estive aqui !


DANIEL BYKOFF, co-editor deste Blog, e que sabe que tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home