quarta-feira, julho 05, 2006

TIRA ESSA CAMISA !!!


Fiz questão de vestir a camisa da seleção brasileira no domingo, um dia após a “traumática” eliminação para a França de Zidane. Não que eu morra de amores pelo time dos recordistas Cafu e Ronaldo “fenômeno”(*); Tampouco quis exacerbar um patriotismo gigantesco por nossa pátria amada. Fiz isso para provocar ou verificar como o brasileiro é de fato.

Pouquíssimas pessoas usavam alguma roupa, camisa ou blusa com verde e amarelo e “Brasil” estampado. Quando saí pelas ruas de Salvador com a camisa 9 do Rogornaldo algumas pessoas me olhavam e balançavam a cabeça negativamente; Teve até quem disse para eu “tirar essa camisa deste bando de $%^&!!”; Outros puxavam assunto, mas diziam que era uma vergonha e com tanta ênfase que eu juraria estar diante de revolucionários de alguma causa social ou política; Mas o fato é que as camisas verde-amarelo, as bandeirinhas e os bandeirões nas casas sumiram.

Dizem que o brasileiro só é patriota de 4 em 4 anos, em época de Copa do Mundo. Acrescento: o brasileiro só é patriota de 4 em 4 anos desde que a seleção ganhe! E temos aí uma relação meio esquizofrênica do povo com os “nossos craques” badalados do futebol europeu que ganham milhões de euros e dólares por ano. O povo chama-os de mercenários; Mas o povo só apóia quando o time ganha. Estranho, não?

Aliás, falando em mercenários, o povo chama os nossos políticos de incompetentes – e com toda a razão; Porém será que essas pessoas têm a competência ao menos de lembrar em quem deu um voto nas últimas eleições? O Tribunal de Contas da União (TCU) fez um grande serviço à população: publicou uma lista com os nomes de mais de 2.000 pessoas inelegíveis. É só conferir: http://www2.tcu.gov.br/portal/page?_pageid=33,512633&_dad=portal&_schema=PORTAL

Voltando à nossa prosa e da necessidade do brasileiro se auto-afirmar como “melhor do mundo” ou “maior do mundo” em qualquer coisa, entra em cena o famoso “jeitinho brasileiro”, o improviso. É aquela história: um povo que despreza o passado, não pensa o futuro e vive exclusivamente para o presente. Não aprende com erros anteriores e não planeja o futuro. A seleção brasileira foi bem este modelo: os mesmos erros de jogos e mais jogos de preparação e o técnico apostando todas as fichas em “lances de genialidade” dos habilidosos jogadores brasileiros, lances que não aconteceram, é lógico. Neste “jeitinho”, incluímos aí as cadeiras cativas dos “chapas” do treinador. O próprio Parreira afirmou que jogadores como Cafu, Roberto Carlos e Ronaldo são jogadores de “confiança” dele. Ou seja, não importa quão péssimo futebol estivessem jogando, teriam cadeira cativa na seleção. Outros jogadores, mais jovens, “voando “nos treinos e jogando bem em seus clubes e nos treinos da seleção, foram barrados por conta desta “amizade com o chefe”.

Condenável, não? Mas relembre: Em pesquisa recente, grande parte dos brasileiros admitia que empregaria um parente se assim pudesse fazer em um cargo público. E fica aqui o Tostines: a seleção brasileira é um reflexo do povo brasileiro ou o povo brasileiro é um reflexo da seleção brasileira?

* Vamos combinar uma coisa? É só Ronaldo. “Fenômeno” é coisa de marketing descarado. Fenômeno mesmo foi outro francês: Just Fontaine que precisou de apenas 1 Copa do Mundo (1958) para estabelecer a histórica marca de 13 gols em Copas; Ronaldo, para bater essa marca, precisou de 03 Copas e com a benevolência do Galvão-Globo-Cerveja. Quem é o fenômeno, então?

....E MOSTRA A TUA CARA !!!

Agora, que o leite está derramado, pipocam, aqui e ali, nas mesas redondas, quadradas, retangulares e tudo mais, as explicações para o fiasco. A imprensa começa a fazer seu mea culpa, preocupada em não sair tão arranhada com o fracasso.

Começa a se ouvir por aí, que o espetáculo foi mais circense do que esportivo....que colocou-se muita expectativa na genialidade dos atletas, que a preparação não foi adequada....que brincamos de Copa do Mundo.

Mas outro dia mesmo, víamos transmissão ao vivo dos treinos, narradores vibrando com os truques de nossos atletas-foca, com intermináveis seções de cobrança de faltas para ver quem acertava a trave !!! Espetáculo midiático mais do que deprimento....grotesco!

E Parreira, a quem considero um cara inteligente, havia declarado, no princípio da preparação, que essa seria uma Copa da força física, do preparo atlético, da dedicação. Mas, peraí cara pálida, se era uma Copa do preparo físico, o que você fazia com aquele bando de ex-jogadores, desmotivados, obesos e com complexo de inferioridade em campo ??? (ontem mesmo provou-se o acerto dessa tese, tanto que a Itália – melhor preparada fisicamente, aplicou 2x0 na temível Alemanha, com base justamente no decréscimo de produção do time da casa).

Enfim! O futebol imita a vida, porque também faz parte dela. Acreditar que um raio vai iluminar algum jogador num determinado momento, e ele vai decidir a partida; acreditar que somente talento resolve a parada; acreditar que nesse Mundo de hoje, talento suplanta competência (em seu real sentido); acreditar no imponderável....é o primeiro passo para o fracasso !!!

E assim, com mais uma prova empírica difícil de digerir, voltamos para casa sem saber ao certo o que nos atropelou: nossa soberba, nosso complexo de inferioridade, nossa falta de preparo intelectual (isso mesmo....não só dos jogadores, mas de todo um povo)....ou foi somente porque Deus não quis assim !!! Será que conseguiremos responder ?

Não só em relação à Copa, mas em todos nos momentos cruciais de nossas vidas....como por exemplo, nas próximas eleições, com recorde de candidatos declarados inelegíveis, como bem apontou o Jaime ?

Um baita desafio para todos nós. Porque esperar somente pela ajuda Divina....sei não !?

Antes de terminar, aí vai nossa última homenagem ao personagem da Copa:



Texto escrito a 12 dedos (6 do Jaime e 6 do Daniel, editores desse Blog....e que prometem não voltar a falar de futebol tão cedo....e prometem não sair mais com a camisa da seleção enquanto o povo não somatizar o luto)

1 Comments:

At sábado, janeiro 08, 2011 5:47:00 PM, Blogger Monsueto Araujo de Castro said...

ENGANAR AS PESSOAS EM NOME DE JESUS:É com tristeza que vejo muitos pregadores desonestos, enganando as pessoas em nome de JESUS. É muita gente safada, visando apenas dinheiro, mais dinheiro, falando o nome de JESUS. Você para alcançar ou ser atendido por DEUS, não precisa pagar ou dar dinheiro pra ninguem, é só fazer o pedido com fé. Agradeça quando for atendido. Podendo, ajude sim.É importante participar e ajudar as pessoas. Existem muitas instituíções religiosas sérias, procure obter informações,antes de se tornar membro de alguma delas.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home